Projeto Plataforma Súbita 2017 – OFICINAS

  1. Dramaturgia e criação com Lucienne Guedes

As dinâmicas coletivas de criação, muito comuns no trabalho dos grupos de teatro, exige da parte de todos os criadores o interesse e certo conhecimento de dramaturgia. Se as dinâmicas forem mais ou menos coletivas, de acordo com cada processo e cada grupo, isso não diminui a importância da questão: Afinal de contas, como a criação da dramaturgia vai se dar, a partir dos pressupostos do trabalho? Esta oficina é um convite para atores interessados em criação de dramaturgia em processo colaborativo e para dramaturgos igualmente interessados nesse tipo de escrita que envolve criação compartilhada.

Lucienne Guedes é atriz, diretora, dramaturga e professora. Graduada e mestre em Artes Cênicas pela ECA/USP. Fundadora do Teatro da Vertigem e colaboradora do Teatro de Narradores, seu trabalho está ligado ao processo colaborativo de criação, ao teatro de grupo e à pesquisa de linguagem.

15, 16, 17 e 18 de junho das 9h às 13h

Local: Ap da 13 – Rua Treze de Maio, 1001, ap 01

Valor: R$ 80,00

  1. Criação autoral – o corpo como território, lugar e/ou fronteira com Maíra Lour

O corpo contornado no espaço e contendo em si tudo que o atravessa, lateja e escapa. Uma tentativa de perceber as fronteiras híbridas e borradas do encontro territorial de corpos, da relação com o outro na descoberta de um. O que entendemos como autoralidade e como isso nos faz sentido ou não no processo de criação? Esta oficina é um compartilhamento de questões e práticas impulsionadoras do atual processo de criação da Súbita Companhia.

Maíra Lour é dramaturga, encenadora e diretora da Súbita Companhia, integrante do Núcleo IMP de pesquisa em dança, articuladora do Plataforma espaço de investigação artística. Dedica-se aos estudos do corpo dramático-poético; dramaturgia e encenação contemporâneas e modos colaborativos de criação.

26, 27, 28, 29 e 30 de junho das 9h às 12h

Local: Casa do Damaceno – Rua Treze de Maio, 991

Valor: R$ 50,00

  1. Método Suzuki de preparação de atores com Janaina Matter

O método Suzuki busca a restauração da integridade do corpo para o contexto teatral e a descoberta de capacidades expressivas inatas do ator/atriz. Consiste em um treinamento com disciplina física desenhado a partir de referências diversas como o ballet, teatro tradicional japonês e grego, e artes marciais. São trabalhados elementos como energia, concentração, equilíbrio, respiração, precisão, palavra e foco buscando iluminar o poder físico e emocional e o comprometimento do ator/atriz com cada momento em cena.

Janaina Matter é atriz e diretora artística da Súbita Companhia, é articuladora do Plataforma espaço de investigação artística. Delineia a maneira de entender o fazer teatral e audiovisual partindo do viés do corpo através do estudo da fisicalidade em cena.

3, 4, 5, 6 e 7 de julho das 9h às 12h

Local: Espaço Cultural Pé no Palco – Rua Conselheiro Dantas, 20

Valor: R$ 50,00

  1. Tempo e espaço em composição – o jogo rítmico do ator em conjunto com Adriano Basegio

A oficina tem como foco a potencialização da capacidade de jogo em conjunto e investiga os princípios básicos e o exercício sistemático da construção da poética em grupo; o coletivo como base para a construção de dramaturgias eminentes; as qualidades dramáticas de Tempo e Espaço; as qualidades dramáticas do som e sua importância na criação da ambiência da cena; a utilização de objetos na construção de uma narrativa cenográfica e os desdobramentos da dramaturgia como narrativa cênica e imagem.

Adriano Basegio é ator, diretor e professor de teatro e música. Licenciado em Artes Cênicas pela UFRGS e pela Escola de Música da OSPA. É cofundador da Cia do Giro e foi Diretor/Coordenador Pedagógico do TEPA – Teatro Escola de Porto Alegre.

11, 12, 13 e 14 de julho das 9h às 13h

Local: Casa Hoffmann – Rua Dr. Claudino dos Santos, 58

Valor: R$ 80,00

  1. O texto e o corpo do ator/atriz – estudos da voz para o teatro com Silvana Stein

Com a proposta de ampliar as possibilidades vocais dos atores e auxiliar em seu processo de absorção e metabolização do discurso cênico, a oficina  aborda diversas respirações, relações possíveis entre corpo/produção sonora e princípios da improvisação vocal como meios de aprofundar o conhecimento das potencialidades vocais. A apropriação da palavra através do corpo libera o texto de métricas pré-estabelecidas e cria possibilidades sonoras diferenciadas da manifestação vocal cotidiana.

Silvana Stein é atriz, preparadora vocal e diretora teatral gaúcha. Dirigiu e atuou no solo Discurso do Coração Infartado. Foi professora na UFMG, UFOP, CEFAR e Galpão Cine Horto em BH. Como atriz estreou recentemente o longa Elon não acredita na morte.

08, 09, 10 e 11 de agosto das 9h às 13h

Local: Companhia Brasileira – Rua José Bonifácio, 135, sala 01

Valor: R$ 80,00

Este projeto é subsidiado pela Lei de Incentivo à Cultura – Mecenato o que nos possibilita oferecer as oficinas a um valor acessível e vagas gratuitas para participantes de projetos artístico-sociais.


NOVEMBRO

23 a 27 de nov – COMPOSIÇÃO AUTORAL – PROCESSOS CRIATIVOS E ENCENAÇÃOCOM MAÍRA LOUR

Oficina para atores,  diretores  e  estudantes  de teatro  que  buscam  aprimoramento  na  investigação  do  corpo  cênico,  composição de cena e dramaturgia autoral.  Movidos por disparadores físicos, emotivos e intelectuais, cada artista dará início  (ou continuidade)  a criação de uma cena curta autoral com exercícios de dilatação da presença, fisicalidade, dinâmicas de cena e técnicas de   composição   que   valorizam   a   integração orgânica dos elementos cênicos.
Maíra Lour  é  diretora  artística  da  Súbita Companhia  de  Teatro.   Orientadora  do   núcleo  de pesquisa  PLATAFORMA da Companhia.  Dedica- se   ao   estudo  do  corpo  cênico;  com  técnicas específicas:    Viewpoints,  Composition,  Suzuki, dança  contemporânea,  criação  colaborativa  e dramaturgia do gesto. 
interessados enviar carta de intenção para contato@subitacompanhia.com 41 9682 11 03 OBS: Desconto especial para quem fizer as duas oficinas da Súbita nesse semestre!
LOCALIZAÇÃO
Companhia Brasileira de TeatroRua José Bonifácio, 135, sala 01,
Largo da Ordem Curitiba, PR

OUTUBRO

26 a 30 de Out – MÉTODO SUZUKI PARA ATORES COM JANAINA MATTER

O  método Suzuki foi desenvolvido pelo diretor Tadashi Suzuki, juntamente com SCOT Company do Japão. A essência da técnica busca a restauração da integridade do corpo para o contexto teatral e a descoberta de capacidades expressivas inatas do ator. O treinamento visa a aumentar a energia e compromisso emocional e físico a cada momento no palco. A atenção é sobre a parte inferior do corpo, aguçando a presença e o autocontrole pela respiração. Na oficina serão trabalhados exercícios físicos intensos, que exploram elementos como a energia, equilíbrio, foco e palavra. 
 
Janaina Matter é atriz e diretora artística da Súbita Companhia de Teatro. Tem seis anos de experiência com a técnica em treinamentos orientados por Tadashi Suzuki, Kameron Steel, Sebastian Mattia, Ellen Lauren e atores da SITI Company de Nova Iorque.
 

Vagas limitadas Interessados enviar carta de intenção para contato@subitacompanhia.com 41 9682 1103   OBS: Desconto especial para quem fizer as duas oficinas da Súbita nesse semestre!
LOCALIZAÇÃO
Companhia Brasileira de TeatroRua José Bonifácio, 135 | sala 01 |
Largo da Ordem – Curitiba PR

SETEMBRO

10 a 19 de Set – ESPETÁCULO AMORES DIFÍCEISCAIXA CULTURAL RIO DE JANEIRO

Estreia na CAIXA Cultural Rio de Janeiro, em 10 de setembro (quinta-feira), o espetáculo Amores difíceis, da Súbita Companhia de Teatro, de Curitiba. Na peça, quatro atores buscam referências em cenas teatrais clássicas de autores como William Shakespeare, Federico García Lorca e Anton Tchecov para encenar o conto Aventura de um esposo e uma esposa, de Ítalo Calvino – que narra o dia a dia de um casal que praticamente não se encontra. Pela primeira vez no Rio de Janeiro, o grupo fará seis apresentações até o dia 19 de setembro, de quinta a sábado, sempre às 19h.

Em Amores difíceis, os artistas falam sobre o amor e criam um jogo que questiona os limites entre realidade e ficção, entre personagens e atores. “Buscamos redimensionar o cotidiano colocando uma lente de aumento nos pequenos gestos da nossa rotina. Olhamos para o amor e seus embates com a liberdade que o tema carrega, na tentativa de considerá-lo como algo a ser descoberto”, define Maira Lour, que assina a direção e dramaturgia.

A passividade e a dureza presentes em A gaivota, de Tchecov, em contraponto com a passionalidade e a fúria de Bodas de sangue, de García Lorca, permeiam o espetáculo e geram reflexões nos próprios atores em cena. Afinal, o que realmente sabemos sobre o amor?

A abordagem de um tema tão comum nas artes revela o desafio de compreender sua amplitude de uma forma autoral. A assinatura cênica da Súbita Companhia de Teatro imprime autenticidade à poética do espetáculo, que é marcada pela pesquisa continuada em teatro físico e dramaturgia do gesto.

O premiado cenógrafo Fernando Marés e o iluminador Beto Bruel criam ambientes que demarcam a realidade e a ficção. Uma grade de luz sobre um pequeno palco angulado no centro do espaço cênico revela a metalinguagem tratada no espetáculo. Ali acontecem as cenas da ficção, ponto de partida para os questionamentos que acontecem numa área externa que remete a uma sala de ensaios, mesclando os ambientes e encurtando a distância entre arte e vida.

A trilha sonora criada por Vadeco sensibiliza o público em momentos pontuais e traz atmosferas intensas, passando por sensações de frieza, paixão, rotina, desilusão e desespero presentes no cotidiano de qualquer casal.

O espetáculo estreou em 2013, em Curitiba, e participou de diversas mostras e festivais. Recebeu o prêmio de melhor iluminação no 10º Festival de Teatro da Amazônia e foi indicado ao Troféu Gralha Azul nas categorias melhor espetáculo e melhor direção (para Maíra Lour).

Oficina:
Além do espetáculo, no dia 18 de setembro (sexta-feira), às 13h30, será ministrada uma Oficina de Sensibilização Teatral, com 4 horas de duração, em que a companhia compartilhará algumas metodologias de criação. Serão oferecidas 20 vagas para estudantes de teatro e atores a partir de 16 anos. Para se inscrever, basta enviar e-mail com o assunto “Oficina Caixa Cultural” para contato@subitacompanhia.com, com nome completo e número de celular, até o dia 16 de setembro. Os participantes realizarão exercícios de preparação e prontidão do corpo para a criação, expressão corporal, descoberta de repertório de movimento e improvisação.

A companhia:
Em 2007, a atriz Janaina Matter, a diretora Maíra Lour e a produtora Michele Menezes se uniram na criação da Súbita Companhia de Teatro, com a proposta de fazer arte sob um ponto de vista colaborativo, contemporâneo e autoral. Com outros artistas, apostam na intensa pesquisa teatral como fonte de inspiração, manutenção e refinamento da criação artística. No repertório, estão as peças “Diga aonde dói” (2008), “Coração de congelador” (2010), “Meus olhos estão degringolando” (2011), “Vertigem” (2011), “Porque não estou onde você está” (2012), “Amores difíceis” (2013), “Extraordinário cotidiano” (2013) e “Câmera escura” (2014).

Ficha Técnica:
Direção e Dramaturgia: Maira Lour
Assistente de Direção: Vitor Schuhli
Elenco: Alexandre Zampier, Helena Portela, Janaina Matter e Pablito Kucarz
Cenário: Fernando Marés
Figurino: Eduardo Giacomini
Iluminação: Beto Bruel
Operação de Luz: Lucri Reggiani
Trilha Sonora: Vadeco
Operação De Som: Helen Kaliski
Preparação Corporal: Juliana Adur
Preparação de Ator: Tonio Luna
Fotografia: Marco Novack
Produção e Administração: Pró Cult / Michele Menezes
Assistente de Produção: Victor Hugo Santos
Realização: Súbita Companhia de Teatro

Assessoria de Imprensa:
Bianca Senna – (21) 97928-0055 – bianca@astrolabiocom.com.br

Serviço:
Espetáculo Amores Difíceis
Duração: 60 min
Local: CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Endereço: Avenida Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca)
Telefone: (21) 3980-3815
Temporada: de 10 a 19 de setembro de 2015 (quinta-feira a sábado)
Horário: 19h
Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: 226 lugares (mais 4 para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação Indicativa: 16 anos
Acesso para pessoas com deficiência
Patrocínio: Caixa Econômica Federal e Governo Federal

18 de Set – OFICINA DE TEATROCAIXA CULTURAL – RIO DE JANEIRO

Oficina:
Além do espetáculo, no dia 18 de setembro (sexta-feira), às 13h30, será ministrada uma Oficina de Sensibilização Teatral, com 4 horas de duração, em que a companhia compartilhará algumas metodologias de criação. Serão oferecidas 20 vagas para estudantes de teatro e atores a partir de 16 anos.

Para se inscrever, basta enviar e-mail com o assunto “Oficina Caixa Cultural” para contato@subitacompanhia.com, com nome completo e número de celular, até o dia 16 de setembro. Os participantes realizarão exercícios de preparação e prontidão do corpo para a criação, expressão corporal, descoberta de repertório de movimento e improvisação.

LOCALIZAÇÃO

CAIXA Cultural Rio de Janeiro – Teatro de Arena
Av. Almirante Barroso, 25